As lesões de basquete mais dignas de vergonha da década

As lesões de basquete mais dignas de vergonha da década

O estalo na perna doentio de Kevin Ware durante a luta Louisville-Duke Elite Eight de domingo foi considerada a pior lesão de basquete de todos os tempos. Quando colegas de equipe dizem que viram um osso saindo da perna do guarda do segundo ano e os médicos projetam uma recuperação de um ano, é difícil argumentar contra esse rótulo. Mas para um esporte sem tackles ou socos voadores, o basquete já viu sua cota de acidentes intensos. Demos uma olhada no resto das lesões do basquete da NCAA e da NBA na última década e notamos uma tendência: acertar na madeira dói, mas os jogadores de bola podem se recuperar de praticamente qualquer coisa. Esperamos que o Ware não seja uma exceção.

5 lesões esportivas mais devastadoras >>>

Lesão ocular de Allan Ray (2006)
Allan Ray, de Villanova, teve uma vida difícil ao entrar no March Madness - ele levou uma cutucada no olho de Carl Krauser, de Pittsburgh, durante um jogo da semifinal do Big East Tournament. Embora parecesse que o olho de Ray havia saltado para fora da órbita, o que realmente aconteceu foi um pouco menos grotesco: sua pálpebra foi forçada para trás do olho, resultando em alguns danos aos tecidos moles. Ray voltou à quadra em menos de uma semana para jogar o torneio da NCAA.

Para ter acesso a vídeos de equipamentos exclusivos, entrevistas com celebridades e muito mais, inscreva-se no YouTube!