Lorenzo Fertitta: o cara de negócios que comprou o UFC por US $ 2 milhões - e o vendeu por US $ 4 bilhões

Lorenzo Fertitta: o cara de negócios que comprou o UFC por US $ 2 milhões - e o vendeu por US $ 4 bilhões

Em 2001, Lorenzo Fertitta - co-proprietário dos Station Casinos em Las Vegas - comprou o Ultimate Fighting Championship por $ 2 milhões com seu irmão, Frank. A incipiente organização de artes marciais mistas estava à beira da falência, vítima de seu próprio marketing agressivo, que prometia brutalidade e incitou o senador John McCain a pedir seu desmembramento, rotulando-a de briga de galos humana.

Os irmãos Fertitta, junto com o colega de colégio Dana White, que os irmãos instalaram como presidente, reconstruíram o negócio da luta definitiva, mudando sua imagem de espetáculo sangrento para a de um esporte legítimo com atletas de primeira linha. Com Fertitta como principal executivo e principal potência do UFC, o trio expandiu a promoção no exterior e negociou para obter suas maiores estrelas de organizações rivais.

Em julho, os Fertittas venderam a maior parte de sua participação no UFC por US $ 4 bilhões para o grupo de gerenciamento de esportes / entretenimento WME-IMG. Ultrapassando até mesmo a venda de US $ 2 bilhões do L.A. Clippers em 2014, o negócio foi um dos maiores da história dos esportes, cantou Fertitta.

Para colocá-lo ainda mais em perspectiva, ele rivaliza com o preço que George Lucas obteve da Disney quando vendeu toda a franquia Star Wars em 2012.

Fertitta não quer se separar da organização. Quando você leva algo do nada a [$ 4 bilhões], não acho que você deva se arrepender.

As melhores revanche do UFC de todos os tempos >>>

Para acesso a vídeos de equipamentos exclusivos, entrevistas com celebridades e muito mais, inscreva-se no YouTube!